• sindalcoata

SINDALCO DE ARAÇATUBA ESTEVE PRESENTE EM MARCHA QUE REUNIU MILHARES DE TRABALHADORES EM BRASÍLIA.

25.05.2017 - As centrais sindicais reuniram milhares de trabalhadores, de diferentes categorias, vindos de todos os cantos do País na Marcha a Brasília, realizada ontem na capital do País.


A Marcha a Brasília teve por objetivo sensibilizar o Congresso a suspender e retirar da pauta, de forma imediata, todas as propostas de reformas que interferem na Previdência Social e na Legislação Trabalhista.


O protesto foi considerado o ápice de uma jornada do movimento sindical que vem se intensificando desde o dia 25 de janeiro, quando foi realizado o protesto dos trabalhadores da Força em frente ao Sindicato Nacional dos Aposentados. Depois, vieram as manifestações de 15 de março, a greve geral de 28 de abril e o 1º de Maio.


Mais de 100 mil trabalhadores participaram, juntos com representantes da FEQUIMFAR e de seus Sindicatos filiados, vindos de todas as regiões do estado de São Paulo.


Dois ônibus saíram da frente do SINDALCO de Araçatuba rumo à Brasília com cerca de 88 dirigentes sindicais. Além de representantes do SINDALCO, os ônibus tinham representantes dos sindicatos dos setores da alimentação, comércio, edifícios, construção civil, rural e frentistas.


A concentração dos trabalhadores da Força começou às 9 horas no Parque da Cidade, ao lado da Torre de TV, e a Marcha saiu em direção ao Congresso Nacional às 12 horas.


A Polícia Militar do DF usou bombas de gás lacrimogêneo para evitar que manifestantes se aproximassem do Congresso Nacional, atingindo os trabalhadores indiscriminadamente.


“Consideramos a Marcha positiva, foi um grande ato com a participação de mais de 100 mil pessoas e esperamos obter resultados positivos. Lamentamos profundamente os atos de vandalismo que foram causados por mascarados que nada tinham a ver com nosso movimento que era pacífico, e os mesmos não foram contidos pela Polícia que partiram para violência contra dos trabalhadores” disse o presidente do SINDALCO, José Roberto da Cunha.


A mobilização foi coordenada pela Força Sindical e demais Centrais Sindicais.

Fonte: Imprensa Fequimfar/Imprensa Força Sindical




0 visualização0 comentário