• sindalcoata

SEMINÁRIO DE NEGOCIAÇÃO COLETIVA DOS QUÍMICOS DA FORÇA DISCUTE REIVINDICAÇÕES DA CATEGORIA.

09.08.2019 - Na manhã de ontem dirigentes da FEQUIMFAR (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo) e Sindicatos filiados estiveram reunidos em Seminário de Negociação Coletiva do setor industrial químico e plástico, na Colônia de Férias dos Químicos, em Praia Grande SP.


Na oportunidade, foram realizadas palestras e debates sobre o cenário econômico do setor, bem como criadas e avaliadas estratégias para a negociação coletiva deste ano.


“Nesta Campanha, nossa luta é pelo reajuste e aumento real dos salários, valorização do Piso e PLR, além do custeio sindical para fortalecimento das estruturas sindicais e equilíbrio do processo de negociação coletiva. Vamos manter a unidade de ação no objetivo maior de ampliar direitos em Convenção Coletiva, melhorando condições nos ambientes de trabalho, com qualidade de vida, qualificação profissional, saúde e segurança.” Sergio Luiz Leite, Serginho Presidente da FEQUIMFAR e 1º secretário da Força Sindical.


O evento dá início, oficialmente, à Campanha Salarial e Social dos 130 mil trabalhadores do setor industrial químico e plástico no Estado de São Paulo, distribuídos nos segmentos químicos, plástico, petroquímicos, abrasivos, fertilizantes, cosméticos, tintas e vernizes, entre outros.


Ao fim do Seminário, dirigentes da FEQUIMFAR e Sindicatos filiados aprovaram uma pré-pauta de reivindicações que será levada às assembleias para aprovação dos trabalhadores.


O SINDALCO de Araçatuba esteve presente no evento representado pelo seu vice-presidente, Célio Donizeti Kiill e o diretor Leandro Fagundes Goes.


A data base da categoria é 1º de Novembro e os Químicos da Força contam com o apoio da central Força Sindical, CNTQ e da IndustriALL Global Union nesta Campanha Salarial e Social.

Bandeiras de Luta:

  • Manutenção e ampliação dos direitos sociais e trabalhistas

  • Previdência Social digna

  • Defesa do Emprego

  • Reajuste Salarial

  • Aumento Real e PLR

  • Trabalho Decente

  • Saúde e Segurança

  • Qualificação Profissional

  • Igualdade de Oportunidades

  • Proteção a maternidade

  • Fim do assédio moral e sexual

  • Fortalecimento da Estrutura Sindical

Pré-Pauta de Reivindicação

– Reajuste salarial: Inflação (estimada em 3,16%) + 2% de aumento real – Piso Salarial de R$ 1.800,00 – PLR no valor mínimo de 2 Pisos Salariais





0 visualização0 comentário