• sindalcoata

QUÍMICOS DA FORÇA ASSINAM CONVENÇÃO COLETIVA DO SETOR FARMACÊUTICO COM REAJUSTES DE 5% À 20%.

12.04.2017 - Químicos da Força assinaram Convenção Coletiva dos Trabalhadores do Setor Industrial Farmacêutico com reajustes de 5% à 20% no piso, salários, PLR e no cartão alimentação.

Dirigentes e lideranças da FEQUIMFAR (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo), entidade filiada a Força Sindical, CNTQ e Industrial, e de seus Sindicatos filiados, incluindo o SINDALCO de Araçatuba, estiveram reunidos na última segunda-feira, dia 10 de abril de 2017, na sede da FEQUIMFAR, com os representantes patronais do SINDUSFARMA (Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo), para formalização da assinatura de Convenção Coletiva dos trabalhadores e trabalhadoras do setor industrial farmacêutico no estado de São Paulo.

“Nessa Campanha Salarial e Social conseguimos conquistar importantes reajustes, que vão de 5% à 20%, no piso, salários, PLR e no cartão alimentação (veja abaixo), além da significativa ultratividade da norma coletiva por mais dois anos. São conquistas de muito valor, que foram resultado de todo o poder de luta, articulação, mobilização da categoria, e de negociação, dos de nossa Federação e de seus Sindicatos. Estamos fazendo a nossa parte em beneficio ao emprego, aos trabalhadores, à cadeia produtiva, e consequentemente, ao desenvolvimento econômico e social da Nação”, disse Sergio Luiz Leite, Serginho – Presidente da FEQUIMFAR e 1º Secretário da Força Sindical.

Para José Roberto da Cunha, presidente do SINDALCO, as conquistas do setor são consideradas muito positivas. “Mesmo em um momento de crise conquistamos um importante reajuste para o setor, inclusive com aumento real e ultratividade da norma coletiva por mais dois anos. Após longas discussões com a bancada patronal tentando dificultar as negociações obtivemos um ótimo resultado”, disse.

Principais destaques da Proposta

  • Reajuste Salarial de 5%, que corresponde a 4,57% do INPC + 0,41% de Aumento Real, também Pelo INPC, com teto de R$ 8.300,00 R$(reajuste de 6,96%, com aumento real de 2,28%)

Reajuste de 5% no Piso:

  • R$ 1629,13 – acima de 100 trabalhadores (reajuste de 5%, com aumento real de 0,41%)

  • R$ 1447,41 – até 100 trabalhadores (reajuste de 5%, com aumento real 0,41%)

PLR:

  • Empresas acima de 100 trabalhadores: R$ 2188,00 – Reajuste de 6,94% pelo INPC (com aumento real de 2,27%)

  • Empresas com até 100 trabalhadores: R$ 1577,00 – Reajuste de 6,91% pelo INPC (com aumento real de 2,24%)

Cartão alimentação:

  • Empresas acima de 100 trabalhadores: R$ 300,00 – 20% de reajuste pelo INPC (com aumento real de 14,76%)

  • Empresas com até 100 trabalhadores: R$ 201,40 – 9,46% de reajuste pelo INPC (com aumento real de 4,67%)

  • Manutenção da ultratividade da norma coletiva por 2 anos.

  • Manutenção do subsídio aos medicamentos.

A Campanha deste ano teve início no mês de fevereiro. A data-base da categoria é 1º de Abril.



0 visualização0 comentário