• sindalcoata

QUÍMICOS CONQUISTAM REAJUSTE SALARIAL JÁ A PARTIR DE 1º DE NOVEMBRO

09.11.2018 - Dirigentes da FEQUIMFAR/Força Sindical, FETQUIM/CUT e Sindicatos filiados, inclusive o SINDALCO de Araçatuba assinaram a Convenção Coletiva de Trabalho do setor químico/plástico garantindo a reposição da inflação dos últimos 12 meses, que ficou em 4%, e manutenção de todas as cláusulas sociais já conquistadas.

A unidade dos Químicos da FEQUIMFAR/Força Sindical e FETQUIM/CUT garantiu o reajuste de 100% do INPC para salários e Pisos, ou seja, 4% de reajuste a partir de 1º de novembro. Além disso, mantiveram todas as cláusulas sociais já existentes por mais dois anos. “Conseguimos ir contra a reforma trabalhista e preservar importantes direitos! Estamos resistindo aos malefícios dessa reforma e fortalecendo as negociações coletivas.”, disse Sergio Luiz Leite, Serginho, Presidente da FEQUIMFAR e 1º secretário da Força Sindical.

Principais conquistas:

  • Reajuste salarial:100% do INPC em todas as faixas salariais, inclusive nos Pisos Salariais (reajuste de 4,00% pelo INPC).

  • Piso Salarial:

Empresas com até 49 empregados: R$ 1.556,28 (Reajuste de 4,00%).

Empresas com mais de 49 empregados: R$ 1.596,40 (Reajuste de 4,00%)

  • PLR Empresas com até 49 trabalhadores: PLR de R$ 1.000,00 (Reajuste de 5,59% = 1,53% acima da inflação).

Empresas com mais de 49 trabalhadores: PLR de R$ 1.110,00 (Reajuste de

4,88% = 0,84% acima da inflação).

  • Grupo de Trabalho para negociação permanente

Continuidade dos Grupos de Trabalho para debates sobre os impactos da

reforma trabalhista na Convenção Coletiva de Trabalho.

  • Manutenção das demais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho e

validade da CCT por 2 anos.

Em setembro e outubro, os Sindicatos filiados, com apoio da FEQUIMFAR, CNTQ, Força Sindical e Força Sindical SP, realizaram mais de 400 assembleias, atingindo cerca de 60 mil trabalhadores em toda a base.


“Todas as decisões deliberadas pelo movimento sindical são coletivas. Nesta campanha salarial, foram mais de 60 mil trabalhadores que disseram em única voz – ‘não abriremos mão das conquistas da Convenção Coletiva de Trabalho’”, destaca Jurandir Pedro de Souza, tesoureiro geral da FEQUIMFAR e presidente do Sindicato dos Químicos de Itapetininga e Região.


“Também conquistamos a manutenção do grupo de trabalho permanente, formado por dirigentes da FEQUIMFAR/Força Sindical, FETQUIM/CUT, Sindicatos filiados e representantes do Grupo CEAG 10 da FIESP, que desde o ano passado, têm se reunido periodicamente para discutir os impactos da reforma trabalhista na Convenção Coletiva de Trabalho do setor, elaborando propostas que possam se ajustar à nova realidade que temos nas relações trabalhistas”, destaca Edson Dias Bicalho, secretário geral da FEQUIMFAR e presidente do Sindicato dos Químicos de Bauru e Região.




1 visualização0 comentário