• sindalcoata

28 de abril – Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho

Em 28 de abril de 1969, uma explosão numa mina no estado norte-americano da Virginia matou 78 mineiros. Em 1996, na Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque houve a primeira cerimónia em memória ao fatídico acidente, sendo construído um memorial para recordar aqueles que perderam a vida em acidentes de trabalho ou que contraíram doenças relacionadas com a sua atividade profissional. Em 2003 esta data foi escolhida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) como o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho. No Brasil, a Lei nº 11.121/2.005 instituiu a data como Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes do Trabalho. É uma forma de manter sempre viva a importância da prevenção e o cuidado durante o exercício do trabalho, por parte de todos. Além da perda de vidas, incapacitações e danos à integridade física dos trabalhadores, os gastos no sistema público de saúde, além dos custos sociais e previdenciários causam perda aproximada de 4% do PIB ao ano, segundo estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Segundo o Anuário Estatístico da Previdência Social (Aeps), o Brasil teve 445.814 acidentes registrados em 2020, queda em relação ao ano anterior (586.857). Mas o número de doenças do trabalho saltou de 10.034 para 30.599. De 2012 a 2021, foram 22.954 mortes por acidentes no país. O Brasil já foi tido como campeão mundial em acidentes do trabalho, mas, devido a ações e campanhas prevencionistas muito melhorou, porém, o país ainda está em um patamar vergonhoso, ainda com altos números de acidentes do trabalho, com uma estimativa de que a cada 3h40min um trabalhador perde a vida no ambiente de trabalho. No mês de abril, empresas, órgãos públicos e instituições estão aderindo à campanha Abril Verde, que visa à promoção da conscientização e da importância da prevenção aos acidentes de trabalho e a garantia à saúde do trabalhador.




21 visualizações0 comentário